IGB - Igreja Gnóstica do Brasil

A Natureza do Cristo

Infelizmente, até hoje poucos compreendem o que é o Cristo. Muitos supõem que o Cristo foi ou é exclusivamente Jesus de Nazaré. Jesus de Nazaré, como homem – ou melhor dizendo, Jeshuá ben Pandirá – recebeu, como homem, a Iniciação Venusta, encarnou o Cristo, mas ele não é o único a ter recebido tal Iniciação. Hermes Trismegisto, o três vezes grande Deus Íbis de Thot, também O encarnou. João Batista, a quem muitos consideravam como o Christus, o Ungido, igualmente recebeu a Iniciação Venusta e também encarnou o Cristo Cósmico. Os Gnósticos Batistas asseguravam, na Terra Santa, que o verdadeiro Messias era João, e que Jesus era somente um Iniciado que havia querido seguir João. Naquela época havia disputas entre Batistas, Gnósticos Essênios e outros.

Precisamos entender a natureza do Cristo tal qual é; não como pessoa, não como indivíduo, mas como Poder Cósmico. O Cristo está além da Personalidade, do Ego e da Individualidade. Cristo, em esoterismo autêntico, é o Logos, o Logos Solar, o Demiurgo Creador, representado pelo Sol. Por isso, todos os povos antigos adoravam o sol, e os ignorantes de hoje dizem que eles eram idólatras ou iconoclastas que nada sabiam.

No mundo do Cristo Cósmico não existe individualidade. No universo do Cristo todos somos Um. Por isso se diz que o Cristo é a Unidade Múltipla, a Voz, o Verbo. O Logos é uma energia, um poder, uma força, uma realidade que se move e palpita em toda a Criação, que subjaz em cada átomo, em cada elétron, em cada próton e que pode encarnar e se expressar através de qualquer homem devidamente preparado para tal pelas Iniciações.

Bem, fiz este esclarecimento, em síntese, com o objetivo de especificar melhor o acontecimento de Belém. Inutilmente teria nascido Jesus em Belém se não nascesse em nosso coração também. Inutilmente teria morrido e ressuscitado na Terra Santa, se não morrer e ressuscitar em nós também. Esta é a natureza do “Salvator Salvandus”. O Cristo Íntimo deve salvar-nos, mas salvar-nos de dentro de nós. A fé morta dos crentes e seguidores comuns das religiões confessionais jamais encarnarão o Cristo, portanto, nunca obterão a salvação. Isso é algo terrível de se dizer, porém, é a mais crua das realidades.

Aqueles que aguardam a vinda de Jesus de Nazaré para um futuro remoto ou para os tempos finais estão equivocados. O Cristo virá de dentro de nós, jamais sobre as nuvens de nosso planeta como esperam os seguidores de algumas seitas cristãs, porque a segunda vinda do Senhor é de dentro, do próprio fundo de nossa Consciência. Por isto está escrito o que Ele disse: “Se ouvirdes alguém dizendo em praça pública que é o Cristo, não o creiais; e se disserem: Ele está ali no Templo predicando, não o creiais”. É que o Senhor desta vez não virá de fora, mas de dentro; virá do próprio fundo de nosso coração se nós nos prepararmos.

Paulo nos esclarece dizendo: “De sua virtude tomamos todos, graça por graça”. Então, está documentado; se estudarmos cuidadosamente Paulo de Tarso, veremos que raramente ele alude ao Cristo histórico; cada vez que Paulo de Tarso fala sobre Jesus Cristo, refere-se ao Cristo Interior, ao Jesus Cristo Íntimo que deve surgir do fundo de nosso Espírito, de nossa Alma mediante uma disciplina e uma práxis especial, chamada Iniciação.

Para um maior aprofundamento, recomendamos: Nova Gnose

 


Autor: Monsenhor Karl Bunn

 

 


0Respostas em A Natureza do Cristo"

IGB - Igreja Gnóstica do Brasil

Lançamento 1ª versão: 4 de fevereiro de 1997. Atualizações contínuas e permanentes. Copyright 2005-2014© Todos os direitos reservados. A responsabilidade deste site é da Igreja Gnóstica do Brasil - IGB