IGB - Igreja Gnóstica do Brasil

As Sagradas Linhagens de Sacerdotes e Religiões

Os Ungidos por Deus criam religiões e iniciam uma nova genealogia de Apóstolos, Bispos e Sacerdotes, independente de qualquer unção ou consagração neste mundo.

Muitos se preocupam com aspectos exteriores e formais da tradição religiosa ou espiritual. A genealogia e a tradição de uma religião (ou escola) são importantes… Mas, em toda a história, sempre que apareceu no mundo um criador ou fundador de uma nova religião, sofreu rechaços violentos, perseguições, discriminações e até mesmo morte.

Uma das maiores acusações que sempre se fez é a de ‘falsa religião’ ou ‘religião adulterada’; modernamente se fala de ‘plágio’, ‘cópia’, ‘reprodução’, dentre outras.

Algo que poucos se dão conta é que os criadores de religiões autênticas são os Enviados do Alto, os Avatares, as vivas encarnações do Cristo ou do Buddha. Jesus foi perseguido e incompreendido pelos judeus do seu tempo (e acabou morto). O mesmo ocorreu com Buddha, Hermes, Abraão, Krishna, Moisés, Akenaton, Zoroastro, Lao-Tzé, Confúcio e dezenas, centenas ou milhares de outros, sem esquecer mulheres como En-Hedu-ana, da cidade de Ur, tida como a primeira mulher na história a ter e exercer a função de Alta Sacerdotisa (época anterior a 2000 a.C.), e a última delas, Helena Petrovna Blavatsky.

Modernamente, quando lá pelo final da década dos anos de 1940, apareceu na Colômbia o Jovem Mestre Aun Weor (Jóvis Patar Aun Weor) nenhuma ordem, escola, igreja ou templo espiritualista, esotérico ou tradicional lhe ofereceu apoio. Pelo contrário, moveram céus e terras até Aun Weor ser escorraçado e expulso do seu país pelos poderes constituídos deste mundo, pois, se não tivesse saído de sua pátria, teria sido assassinado a mando daqueles que de suas tribunas e púlpitos dizem fazer justiça e pregar o amor divino e a caridade.

No entanto, paradoxalmente, são esses rejeitados pelos conterrâneos e concidadãos os criadores e progenitores de novas religiões. Por exemplo, os modernos inimigos da gnose são atuais encarnações dos mesmos que sempre perseguiram os Profetas e Avatares no passado; até nossos dias seguem fazendo suas acusações, julgamentos, perseguições, calúnias e toda sorte de diatribes que a degenerada mente humana pode engendar desde suas profundidades infernais.

Que Samael Aun Weor ainda não seja reconhecido mundialmente como progenitor de uma nova cultura, pensamento e linha espiritual, é fato. Que muitos o acusem de charlatão, plagiador, adulterador de doutrinas e inventor de falsa crença, tampouco pode ser negado. Nunca foi diferente na história; não seria agora, quando, justamente, estamos no mais profundo do abismo da ignorância.

Porém, não é nem será a ignorância geral de um povo, raça ou nação sobre realidades ontológicas e transcendentais, mesmo que insufladas pelos arautos e escribas de Mamon e do Anticristo, que definem ou definirão o falso do verdadeiro; inutilmente arremeterão contra a implacável e indestrutível muralha da inevitabilidade de um Destino definido desde o Alto. Pelo contrário, deste atual período histórico restará no futuro tão só pálida lembrança da existência de uma raça humana extremamente cruel, perversa, insensível e que só se deteve quando se destruiu a si mesma.

Samael Aun Weor é sim o Progenitor de uma Nova Igreja Gnóstica e do Movimento Gnóstico Cristão Universal. Ele veio a este mundo com esse propósito, para cumprir essa missão, acreditem ou não os atuais detentores de poderes eclesiásticos; deveriam aprender com os erros históricos… Sua missão foi cumprida e realizada, independentemente da ação dos traidores e falsos gnósticos que danificaram (e ainda danificam) em grande parte sua obra e seu legado. Quanto a esses, em dia e hora marcados prestarão contas à Lei Divina.

De nossa parte, temos que informar e afirmar que todo Avatar, Mensageiro ou Profeta enviado pelo Altíssimo recebe Poder e Graça para realizar seu trabalho, seja ele qual for. Em assim fazendo, torna-se cabeça de uma nova genealogia religiosa, espiritual, apostólica ou, como se diz atualmente, episcopal, neste mundo.

Samael Aun Weor pode não ter sido ungido por nenhum epíscopo deste mundo, mas, por haver encarnado o Cristo Vivo, por definição e atribuição natural, conquistou o Grau de Sacerdote Ungido diretamente por Deus dentro da Sagrada Ordem do Senhor Melkisedeq tendo recebido poder direto de ordenar e consagrar apóstolos, bispos e sacerdotes e assentar os fundamentos de uma Nova Igreja, qual seja, a Igreja Gnóstica Cristã Universal, a qual faz parte a Igreja Gnóstica do Brasil.

E hoje, tal como ocorreu nos tempos do Cristo Jesus, seus apóstolos se tornaram depois cabeças ou iniciadores de novas ecclesias ou comunidade religiosas, e cada um deles consagrou servidores e pregadores da Boa Nova, o Santo Evangelho do Cristo, dando início e prosseguimento às diferentes linhagens cristãs conhecidas atualmente no mundo.

Com a Igreja Gnóstica estabelecida por Samael Aun Weor não será diferente. No futuro, nos séculos vindouros, haverá milhares de templos e catedrais gnósticas edificadas em todos os continentes da Terra. E desses que hoje atacam, criticam e amaldiçoam essa Obra, no futuro, nem seus nomes serão lembrados.

Para um maior aprofundamento, recomendamos: Bases do Gnosticismo Aquariano


Autor: Monsenhor Karl Bunn

 

 


0Respostas em As Sagradas Linhagens de Sacerdotes e Religiões"

IGB - Igreja Gnóstica do Brasil

Lançamento 1ª versão: 4 de fevereiro de 1997. Atualizações contínuas e permanentes. Copyright 2005-2014© Todos os direitos reservados. A responsabilidade deste site é da Igreja Gnóstica do Brasil - IGB